Lie To Me

Lie To Me

Lie to me é um drama investigativo americano exibido pela FOX em 2009.

A trama gira em todo de uma equipe especializada em detectar mentiras. As mínimas expressões e gestos são interpretados por esses cientistas do comportamento, que prestam seus serviços para diversas entidades, como o FBI, a polícia, empresas particulares ou mesmo pessoas que estejam dispostas a descobrir a verdade que alguém pode estar escondendo.

O grupo é liderado pelo Dr. Cal Lightman (Tim Roth), um cientista que dedicou toda a sua vida ao estudo do comportamento humano. Lightman ainda conta com a ajuda da sua parceira e psicóloga Dra. Gillian Foster (Kelli Williams), além do pesquisador Eli Locker (Brendan Hines), de Ria Torres (Monica Raymund), uma mulher com o talento natural de interpretar as expressões humanas e de Ben Reynolds (Mekhi Phifer), um agente do FBI que é designado para dar assistência ao Grupo Lightman em suas investigações. Juntos eles formam uma equipe de verdadeiros polígrafos humanos.

O interessante do personagem principal é que ele foi baseado em uma pessoa real, o Dr. Paul Ekman, psicólogo e especialista em linguagem corporal e expressões faciais.

A serie ganhou três temporadas antes de ser cancelada. O que de certa forma foi bom, por que ela não tinha uma história principal, cada episodio era composto por um caso isolado. Claro que havia a história pessoal de cada um, mas não tinham muita relevância.

Em minha opinião, é a melhor série quando o assunto é expressão corporal. E a personalidade forte do Lightman (e seus métodos nem sempre corretos), a faz  ficar ainda melhor.

Há um trailler no menu ao lado para quem quizer conferir.

White Collar – 4ª Temporada

White Collar

Série de ação e drama do canal USA Network criada por Jeff Eastin, teve seu primeiro episodio exibido em outubro de 2009.

White Collar mostra a estranha parceria entre um mestre de crimes do colarinho branco e um agente do FBI que, por muitos anos, viveram como cão e gato. Neal Caffrey (Matt Bomer), um encantador gênio do crime, finalmente é preso pelo agente do FBI Peter Burke (Tim DeKay).

Ainda no primeiro episódio, Neal foge de uma prisão de segurança máxima para encontrar o seu amor perdido, porém é pego outra vez por Peter. Mas em vez de voltar para a cadeia, ele sugere colaborar com os seus conhecimentos no crime para ajudar os agentes federais na captura de outros criminosos difíceis de serem pegos. Peter acaba aceitando por considerar que Neal tem uma perspicácia e uma intuição difíceis de encontrar do lado de dentro da lei.

Os dois personagens principais muitas vezes parecem antagônicos, mas é justamente com esse contraste entre o bandido e o policial os permitem concluir casos quase impossíveis juntos.

À medida que a história se desenvolve, Peter passa a ver Neal, como um aprendiz, ou mesmo em um membro da família, ao mesmo tempo em que Neal, vê no homem que o prendeu, o pai que ele não teve na infância.

Todos os episódios mostram crimes independentes entre si, ao mesmo tempo em que engloba o “crime máster” que diferencia uma temporada da outra.

Nesta quarta temporada, a trama está em torno da relação de Neal com seu passado, o trauma de ser filho de um policial corrupto vem à tona junto com uma chance de levar o assassino da mulher que o criou como filho à justiça. Peter está sempre disposto a ajudar (desde que, é claro, tudo seja feito dentro da lei).

Neste sábado eu terminei de ver a quarta temporada, e já estou MUITO ansiosa para ver a próxima, que infelizmente, só deve vir somente no final de Julho. =/

A pergunta que fica para a próxima temporada é: qual dos dois caminhos Neal realmente seguirá? O do pai que o abandonou ou o de Peter no lado da lei?

Eleventh Hour – O último recurso

Eleventh Hour

Drama cientifico estadunidense produzida em 2008 pelas empresas Jerry Bruckheimer Television, Granada Television International e Warner Bros. Television, como adaptação de uma minissérie britânica de mesmo nome. Ela foi exibida no Brasil, pelo SBT em 2009.

Dr. Jacob Hood (Rufus Sewell), é um biofisicista brilhante que trabalha como consultor do governo americano nas investigações dos casos mais sinistros que envolvem tecnologia biológica de última geração. Hood é a última linha de defesa do governo, e é sua missão manter os avanços científicos fora das mãos de quem tem más intenções. A Agente Especial Rachel Young (Marley Shelton), uma guardiã executiva do FBI, é enviada para proteger Hood.

O interessante dessa série é que os casos são completamente diferentes entre si, abordando, por exemplo, a clonagem humana, um vírus mutante que era mantido numa empresa de armazenamento sem proteção, uma mulher congelada em uma das praias mais quentes dos EUA ou a morte de 30 pessoas da mesma cidade por um raio inexplicável… Enfim, são episódios bem construídos, e com um detalhe no mínimo curioso: os eventos mostrados podem MESMO ocorrer, em uma chance incrivelmente pequena, é verdade, mas com os avanços científicos atuais, pelo menos eu, não duvidaria.

Infelizmente, essa é uma daquelas series promissoras que são canceladas logo na primeira temporada. O que de certa forma foi bom, por que a segunda temporada corria o serio risco de ficar repetitiva ou, no mínimo, sem graça. Mas eu queria mesmo continuar a ver o maravilhoso Rufus Sewell nesse papel, combinou muito bem com ele. T.T

Pra quem quizer conferir, os 18 episodios podem ser encontrados para download por torrent no Link  “Eleventh Hour”